Quinta da Boa Vista Rio de Janeiro
Parques no Rio de Janeiro
6 de novembro de 2015
Evento de Motocicleta no Rio de Janeiro
Eventos em janeiro de 2016 no Rio de Janeiro
2 de dezembro de 2015
Mostrar tudo

Festa de Ano Novo no Rio de Janeiro

Queima de fogos em Copacabana

A festa de Ano Novo no Rio de Janeiro é famosa no mundo todo: queima de fogos, shows na praia e muita gente bonita marcam a virada do ano na cidade maravilhosa. O que muita gente não sabe é que a festa não fica restrita apenas a orla de Copacabana. Nas demais praias da Zona Sul, outras festas se estendem por muitos bairros da cidade, cada um comemorando a chegada do novo ano de forma diferente.

Festa de Ano Novo no Rio de Janeiro Fonte: Ecoviagem.

Réveillon em Copacabana

A mais famosa e tradicional festa de réveillon da cidade (e talvez do mundo) é a de Copacabana. Mas nem sempre ela foi assim, tão cheia e organizada pela prefeitura. Sua origem é religiosa: praticantes de religiões afro-brasileiras iam à praia, desde a década de 1950, fazer preces e oferendas para seus orixás. Muitos deles vestiam-se de branco e entravam no mar para colocar seus barquinhos com oferendas depois da arrebentação, para que as ondas não os estragassem.

O ritual foi tornando-se cada vez mais popular e muita gente passou a ir assistir as cerimônias, fazendo com que a areia da praia ficasse cada vez mais cheia. Por outro lado, os hotéis da orla de Copacabana começaram a promover queimas de fogos à meia noite, marcando a virada do ano. Algumas tradições, como vestir-se de branco e pular ondas, foram incorporadas pelo público e se mantém firmes até hoje.

Percebendo o potencial dessa festa, que era religiosa e popular, a prefeitura do Rio de Janeiro passou a promovê-la como se fosse um grande evento a partir de 1992. Nessa época, estima-se que o réveillon em Copacabana já juntava cerca de um milhão de pessoas nas areias da praia durante a virada do ano, outra razão para se institucionalizar a festa. Afinal, a quantidade de gente reunida era enorme e poderia se tornar um problema de segurança pública.

Queima de fogos em CopacabanaFonte: Decolar.com

Assim, a virada do ano de 1992 para 1993 foi super animada com shows de vários artistas, como Jorge Benjor e Tim Maia, além de uma belíssima (porém breve) queima de fogos. Com o passar dos anos, o réveillon em Copacabana passou a concorrer com o Carnaval como principal atração turística, o que já levou a ocupação de quase 100% da rede hoteleira da Zona Sul.

O Ano Novo no Rio de Janeiro

Concentrar a festa de ano novo em Copacabana foi uma ótima estratégia para o turismo na cidade, mas acabou gerando alguns problemas de deslocamento para as pessoas. Além disso, o bairro ficava saturado de gente, com shows muito lotados e até alguns problemas na hora da queima de fogos. Por isso, a prefeitura passou a instalar diversos palcos por toda a orla da Zona Sul, buscando descentralizar a quantidade de pessoas.

A queima de fogos passou a ser feita de balsas dentro do mar a partir da virada do ano de 2001 para 2002, devido a um problema técnico ocorrido de 2000 para 2001. Dessa forma, uma faixa da areia que antes ficava bloqueada foi liderada, e a vista para a queima de fogos foi ampliada. A queima de fogos de Copacabana também aumentou consideravelmente o número de barcos que ficam atracados próximos à praia durante o ano novo, pois muitos turistas optam por assistir ao evento a partir do conforto de festas particulares, realizadas em escunas, barcos e cruzeiros.

Ano Novo na Praia de CopacabanaFonte: Du Lich Le Hoivi.

A cada réveillon que passa, as queimas de fogos que acontecem em diferentes pontos da cidade passam a ser mais ensaiadas e rebuscadas. Os fogos utilizados são dos mais diferentes tipos e formam desenhos e formas no ar, além de durarem cada vez mais tempo. Na virada do ano de 2014 para 2015, a queima de fogos de Copacabana durou 16 minutos e criou uma série de desenhos e mensagens nos céus do Rio de Janeiro, em homenagem aos 450 anos da cidade. Os fogos foram disparados de 11 balsas, que levavam 34 mil bombas. O público foi estimado em 2 milhões de pessoas.

Buscando dar mais conforto para quem quer comemorar o ano novo, vários locais da cidade passaram a receber shows, atrações e queimas de fogos, o que gera um menor deslocamento de pessoas pela cidade. Por isso, locais como o Parque Madureira, a Igreja da Penha, o Piscinão de Ramos, a praia da Barra da Tijuca e até a Ilha de Paquetá receberam investimentos para promover festas de Ano Novo no Rio de Janeiro.

Quem pretende participar da festa de Ano Novo no Rio de Janeiro precisa se antecipar e reservar sua hospedagem com o máximo de antecedência. Afinal, as festas atraem pessoas do mundo inteiro e quem deixar para última hora corre o risco de não achar local para ficar. Por isso, aproveite os pacotes de final de ano do Leblon All Suites e faça já sua reserva!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *