Blocos de rua no Rio de Janeiro em 2016
Blocos de Rua no Rio de Janeiro em 2016
19 de janeiro de 2016
Leblon, Melhor Noite do Rio
Leblon, melhor noite do Rio
18 de fevereiro de 2016
Mostrar tudo

Saiba tudo sobre o Museu do Amanhã

Atrações do Museu do Amanhã

Um museu moderno e sustentável, focado em diferentes ciências e com uma arquitetura impressionante: assim é o Museu do Amanhã.

Situado na Praça Mauá, no Centro do Rio de Janeiro, o Museu do Amanhã tem chamado muita atenção devido a seu design único e futurístico. Fruto de um projeto exclusivo desenvolvido pelo arquiteto espanhol Santiago Calatrava, que busca não só um belo visual, mas também a sustentabilidade.

museu-do-amanhaFonte: Museu do Amanhã.

Aberto desde 19 de dezembro de 2015, o Museu do Amanhã recebeu só no primeiro final de semana que passou aberto um público de 25 mil pessoas. Construído no Píer Mauá, à beira mar e no meio a uma área verde, o espaço possui tem uma vista imperdível! Em seus 30 mil metros quadrados existe uma série de jardins, espelhos d’água, ciclovia e áreas de lazer. O prédio tem auditórios, salas de exposição, salas de pesquisa, salas para ações educativas e um restaurante, além de áreas administrativas e banheiros.

Mas o que chama mais atenção é sua cobertura. Feita com placas fotovoltaicas (solares) que são reposicionadas várias vezes durante o dia, conforme a posição do sol, elas absorvem e armazenam luz para iluminar parcialmente o complexo, economizando energia. Estima-se que, com essas placas solares, atualmente seja possível suprir até 9% das necessidades de consumo energético do prédio. Como o projeto está em expansão, esse número promete aumentar (e muito) nos próximos anos: a expectativa é de chegar a produzir 50% da energia necessária para o funcionamento do local.

Além disso, o Museu do Amanhã utiliza água da Baía de Guanabara para resfriamento do sistema de ar condicionado. Bombas de água, instaladas no subsolo do museu, puxam a água do mar e a filtram, dispensando a necessidade de utilização de água potável no funcionamento do sistema de climatização. Depois isso, a água é devolvida a Baía de Guanabara mais limpa. A mesma água também é utilizada nos espelhos d’água, que não tem só função estética: eles ajudam em reduzir em até 2°C a temperatura do ambiente.

museu-do-amanha-atividadeInauguração do Museu do Amanhã. Fonte: Museu do Amanhã.

Outro passo importante para a sustentabilidade é a reutilização de águas da chuva. Calhas captam essa água, que fica armazenada em uma estação de tratamento de água de reuso própria do museu, assim como as águas utilizadas nos lavatórios e chuveiros. Toda essa água, depois de tratada, é utilizada nas descargas dos banheiros, na limpeza do museu e na irrigação dos jardins.

Com todas essas ações de sustentabilidade, o Museu do Amanhã busca receber a certificação LEED, concedida pelo Green Building Council, um conselho internacional que indica construções modelo no que diz respeito a projetos ambientais e produção de energia sustentável, tornando-se um exemplo para todo o mundo.

O Museu do Amanhã tem ficado aberto de terça a domingo, das 12h às 19h, sendo que a bilheteria fecha às 18h (o horário de fechamento pode ser antecipado se os ingressos do dia se esgotarem antes). A partir do dia 21 de fevereiro, o museu passará a funcionar de 10h às 18h, com fechamento da bilheteria às 17h. Não é recomendado ir de carro ao local, pois lá não existe estacionamento; portanto, utilize o transporte público (ônibus e metrô) ou táxi. Se você estiver pensando em visitar o Rio de Janeiro, não deixe de conferir essa atração.

museu-do-amanhaFotografia de Luis Marcelo Mendes. Fonte: Museu do Amanhã.

O ingresso curta R$10,00 e o Museu do Amanhã tem entrada gratuita liberada às terças-feiras. Pessoas até 21 anos de idade, estudantes de escolas particulares, universidades públicas e particulares, pessoas com deficiência, servidores públicos do município e moradores da cidade pagam meia entrada (R$5,00). Já a gratuidade é concedida a estudantes da rede pública de ensino, professores da rede pública e de universidades particulares, crianças até 5 anos, idosos a partir de 60 anos, funcionários do museus, guias turísticos e moradores do entorno. Em todos os casos, é necessário apresentar documento comprovatório.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *